Total de visualizações de página

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Ética dos pais

Capítulo 1


 

1. Moshê recebeu a Torá no Sinai e a transmitiu a Yehoshua; Yehoshua aos Anciãos; os Anciãos aos profetas; e os Profetas transmitiram-na aos Homens da Grande Assembléia. Estes [os Homens da Grande Assembléia] disseram três ditos: Sejam prudentes no julgamento; formem muitos discípulos; e ergam uma cerca para a Torá.

2. Shimon, o Justo, foi um dos últimos [membros] da Grande Assembléia. Ele costumava dizer: O mundo apoia-se sobre três coisas – o estudo da Torá, o serviço a D'us, e os atos de bondade.

3. Antígono de Sochó, recebeu [a tradição oral] de Shimon o Justo. Ele costumava dizer: Não sejam como os sevos que servem a seu amo apenas com o intuito de receber a recompensa; mas sim, sejam como os servos que servem a seu amo sem o intuito de serem recompensados; e que o temor do[que habita no]s Céus paire sobre vocês.

4. Yossi ben Yoézer de Tseredá e Yossi ben Yochanan de Jerusalém, receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Yossi ben Yoézer de Tseredá, disse: Que a tua casa seja um local de reunião para os Sábios; sente-se no pó aos pés deles; e beba sedento as suas palavras.

5. Yossi ben Yochanan de Jerusalém, disse: Seja a tua casa espaçosamente aberta [para os hóspedes]; trate os pobres como membros de sua família; e não prolongue em conversar com uma mulher. Eles o dizem a respeito da própria esposa, quanto mais a esposa do proximo. Por isso, os Sábios disseram: Todo aquele que conversa excessivamente com uma mulher prejudica a si próprio, negligencia o estudo de Torá e por fim herdará o Guehinom (Purgatório).

6. Yehoshua ben Perachyá e Nitai de Arbel receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Yehoshua ben Perachyá disse: Estabeleça para ti um mestre; adquira para ti um amigo, e julgue cada pessoa favoravelmente.

7. Nittai de Arbel disse: Mantenha-se distante do mal vizinho; não te associe a um homem perverso; e não abandones a crença na retribuição [Divina].

8. Yehudá ben Tabbai e Shimon ben Satach receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Yehudá ben Tabbai disse: não aja como conselheiro [Quando atuar como juiz]; quando os litigantes estiverem à sua frente, considere-os ambos culpados; mas quando partirem de ti, considere-os ambos inocentes, desde que tenham aceitado a sentença.

9. Shimon ben Shatacj disse: Interrogue as testemunhas minuciosamente; e seja cauteloso com as tuas palavras, pois talvez por meio delas aprendam [as testemunhas ou os litigantes] a mentir.

10. Shemayá e Avtalyon receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Shemayá disse: Ame o trabalho; abomine altos cargos; e não busque envolvimento com o poder governante.

11. Avtalyon disse: Sábios, sejam cuidadosos com vossas palavras, pois poderão ser penalizados ao exílio e serem banidos para um lugar de águas malignas [heresia]; seus discípulos que vos seguirem até lá poderão beber delas e perecer, e em conseqüência o nome do[que habita no]s Céus será profanado.

12. Hilel e Shamai receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Hilel disse: Seja dos discípulos de Aharon, ama a paz, procura a paz, ama as criaturas e as aproxima para a Torá.

13. Ele costumava dizer: Aquele que persegue a fama perde sua reputação; aquele que não aumenta [os seus conhcimentos de Torá] os diminui; aquele que se recusa ao estudo [da Torá] merece a morte; e aquele que explora a coroa [da Torá, para seus preoprios interesses] perecerá.

14. Ele costumava dizer: Se eu não for por mim, quem será por mim? E se estou apenas para mim, o que sou eu? E se não agora, quando?

15. Shamai disse: Estabeleça para ti um tempo fixo para teu estudo da Torá; fale pouco e faça muito; e receba toda pessoa com uma face alegre [afabiblidade].

16. Rabban Gamliel costumava dizer: Estabeleça para ti um mestre e abstenha-se da dúvida; e não dê o dízimo por valor adivinhado [cálculo aproximado], mesmo excedendo a quantidade estipulada.

17. Shimon, seu filho, disse: Todos os dias de minha vida fui criado entre os Sábios e não encontrei nada que fosse melhor para a pessoa que o silêncio; não é o estudo que é o principal, e sim a pratica; e todo aquele que fala demais traz [favorece] o pecado.

18. Rabban Shimon ben Gamliel disse: O mundo perdura em virtude de três coisas – justiça, verdade e paz, como foi dito: "Verdade e julgamento de paz você deve administrar em seus portais." (Zecharyá 8:16).


 

Ética dos Pais - Capítulo 2


 

1. Rabi Yehudá HaNassi disse: Qual é o caminho certo que um homem deve escolher para si mesmo? Aquele que é honroso para si e lhe granjeie a estima de seu próximo. Seja tão escrupuloso no cumprimento de uma mitsvá "pequena" como no de uma "grande", pois não sabe a recompensa que cada uma merece. Considere o custo de uma mitsvá frente à recompensa, e a ganho de um pecado frente à perda. Considere três aspectos e você não será presa do pecado: saber que acima de você estão: um Olho vigilante, um Ouvido atento e que todas suas ações são registradas em um Livro.

2. Rabban Gamliel, o filho de Rabi Yehudá HaNassi, disse: O estudo de Torá é belo junto com um trabalho, pois o esforço requerido afasta o pecado. Todo o estudo de Torá que não seja mesclado com trabalho terá o seu fim e conduzirá ao pecado. Todos que se empenham pela comunidade deveriam fazê-lo por amor aos Céus, pois então o mérito dos patriarcas da comunidade os ajuda e sua retidão perdurará para sempre. No entanto, a seu respeito – Eu [D'us] concedi a vocês uma recompensa tão grande como se a tivessem conseguido por si mesmos.

3. Cuidado com os governantes, pois estes fingem ser amigos de alguém somente para seu próprio benefício; eles agem amigavelmente quando isso lhes convém, mas não apoiam a pessoa numa hora de necessidade.

4. Ele costumava dizer: Considere Sua vontade como se fosse a sua própria, assim Ele tratará seus desejos como se fossem Seus desejos. Anule sua vontade perante Sua vontade, e assim Ele anulará os desejos de outros face à sua vontade. Hilel disse: Não se isole da comunidade; não se sinta seguro de si até o dia da sua morte; não julgue o seu semelhante até passar pela mesma situação; não faça nenhuma declaração que não possa ser facilmente entendida na suposição de que será compreendida cedo ou tarde; e não diga: "Quando eu for livre, estudarei"; pois talvez você não se torne livre.

5. Ele costumava dizer: um ignorante não pode temer o pecado; uma pessoa sem instrução não consegue ser escrupulosamente piedosa; a pessoa tímida não consegue aprender; a pessoa impaciente não consegue ensinar; qualquer um excessivamente ocupado com os negócios não pode tornar-se um erudito; e num local onde não haja líderes, esforce-se para ser o líder.

6. Ele viu também uma caveira flutuando sobre a água; disse à ela: "Porque você afogou outras pessoas, elas o afogaram; e aqueles que afogaram você serão afogados no final."

7. Ele costumava dizer: Quanto mais carne, mais vermes; quanto mais propriedades, mais preocupações; quanto mais esposas, mais bruxarias; quanto mais empregadas, mais obscenidade; quanto mais criados, mais roubo. [Entretanto] quanto mais Torá, mais vida; quanto mais estudo, mais sabedoria; quanto mais conselhos, mais entendimento; quanto mais caridade, mais paz. Aquele que conseguiu uma boa reputação, ganhou-a para seu próprio benefício; aquele que deu a si mesmo o conhecimento da Torá, conquistou para si a vida no Mundo Vindouro.

8. Rabban Yochanan ben Zakkai recebeu a tradição de Hilel e Shamai. Costumava dizer; Se você estudou muito a Torá, não se vanglorie desse fato, porque foi criado para isso.

9. Rabban Yochanan ben Zakkai teve cinco discípulos essenciais. Foram eles: Rabi Eliezer ben Hyrkanos, Rabi Yehoshua ben Chanania, Rabi Yossi o Cohen, Rabi Shimon ben Nesanel e Rabi Elazar ben Arach. Ele costumava enumerar suas preces: Rabi Eliezer ben Hyrkanos é como uma cisterna cimentada que não deixa escapar uma gota; Rabi Yehoshua ben Chanania – louvada seja aquela que o deu à luz; Rabi Yossi, o Cohen, é uma pessoa escrupulosamente devota; Rabi Shimon ben Nesanel teme o pecado; e Rabi Elazar ben Arach é como uma fonte jorrando mais e mais forte. Ele costumava dizer: Se todos os Sábios de Israel estivessem sobre o prato de uma balança, e Eliezer ben Hyrkanos estivesse no outro, ele pesaria mais que todos.

10. Eles lhes disse: Saia para discernir qual é a maneira correta pela qual um homem deve manter-se fiel. Rabi Eliezer disse: Um bom olho. Rabi Yehoshua disse: Um bom amigo. Rabi Yossi disse: Um bom vizinho. Rabi Shimon disse: Aquele que reflete sobre a consequência de uma ação. Rabi Elazar disse: Um bom coração. Ele [Rabban Yochanan ben Zakkai] disse-lhes: Prefiro as palavras de Elazar ben Arach às suas, pois suas palavras estão incluídas nas dele.

11. Ele lhes disse: Saia para discernir qual é o caminho do mal do qual um homem deve manter distância. Rabi Eliezer disse: Um amigo perverso. Rabi Yossi disse: Um vizinho perverso. Rabi Shimon disse: Aquele que pede emprestado e não paga; aquele que pede emprestado do homem é como aquele que empresta do Onipresente, como foi dito: "O perverso pede emprestado e não paga, mas o Onipresente é amável e concede' (Tehilim 37:21). Rabi Elazar disse: Um coração empedernido. Ele [Rabi Yochanan ben Zakkai] disse-lhes: Prefiro as palavras de Elazar ben Arach às suas, pois suas palavras estão incluídas nas dele.

12. Cada um deles disse três coisas. Rabi Eliezer disse: a) Deixe que a honra do próximo lhe seja tão cara como se fosse a sua própria e não se enfureça com facilidade; b) arrependa-se um dia antes de sua morte; c) aqueça-se ao fogo dos Sábios, mas esteja consciente de suas brasas ardentes para não se queimar – pois sua mordida é como a da raposa, sua picada como a de um escorpião, seu silvo como o da serpente, e todas suas palavras são como carvões incandescentes.

13. Rabi Yehoshua disse: a) Um olho perverso. b) A inclinação para o mal. c) O ódio ao próximo afasta a pessoa deste mundo.

14. Rabi Yossi disse: a) Que o dinheiro do próximo lhe seja tão caro como o seu próprio; b) esforce-se no estudo de Torá, pois este não lhe chega por herança; e c) faça com que todas suas ações sejam por amor aos Céus.

15. Rabi Shimon disse: a) Seja meticuloso ao ler a Shemá e quando em oração; b) quando rezar, não faça sua prece por rotina, mas sim implore por compaixão e faça sua súplica diante do Onipresente, como foi dito: "Pois Ele é gracioso e compassivo, lento com a fúria e pródigo em bondade, e brando no castigo (Yohêl 2:13), e c) não se julgue uma pessoa perversa.

16. Rabi Elazar disse: a) Seja diligente no estudo de Torá e tenha uma resposta pronta para o herege; b) saiba diante de Quem você se esforça; e c) saiba que seu Empregador lhe pagará a recompensa por seu trabalho.

17. Rabi Tarfon disse: O tempo passa, o trabalho é abundante, os operários são preguiçosos, o salário é alto, o Chefe da casa é exigente.

18. Ele costumava dizer: Não lhe é exigido que complete a tarefa, mas não é livre para dela escapar. Se você estudou bastante Torá, eles lhe darão grande recompensa; e pode confiar que seu Empregador lhe pagará a recompensa por seu trabalho, mas saiba que o prêmio do justo será dado no Mundo Vindouro.


 

Ética dos Pais - Capítulo 3


 

1. Akavya ben Mahalalel disse: Reflita sobre três coisas e não chegarás ao pecado: Saiba de onde vieste, para onde vais, e perante quem haverás de prestar juízo e contas no futuro. "De onde vieste" - de uma gota decomposta; "e para onde vais" - para um lugar de pó, larvas e vermes; "e perante quem haverás de prestar juízo e contas" - perante o supremo Rei dos reis, o Santo, bendito seja.

2. Rabi Chanina, suplente do Sumo Sacerdote, disse: Reza pelo bem-estar do governo, pois se não fosse pelo temor a este, os homens se engoliriam vivos uns aos outros. Rabi Chanina ben Teradion disse: Se duas [pessoas] estão sentadas juntas e não trocam entre si palavras de Torá, esta é uma companhia de zombadores, como foi dito: Em companhia de zombadores, Ele não se senta. Mas se dois se sentam juntos e trocam entre si palavras de Torá, a Presença Divina repousa entre eles, como foi dito: Então, os temerosos a Hashem conversavam um com o outro, e Hashem prestou atenção e escutou, e um livro de recordação escreveu-se diante d'Ele para aqueles que temem a Hashem e meditam sobre [a grandeza de] Seu Nome. [Deste versículo] aprendo apenas referente a duas pessoas; de onde sei que mesmo quando uma [pessoa] se senta e se ocupa com a Torá, que o Santo, bendito seja, fixa para ela uma recompensa? Conforme foi dito: Ele senta-se só e [estuda tranqüilo] em silêncio; de fato, ele toma para si [a recompensa].

3. Rabi Shimon disse: Três [pessoas] que comeram na mesma mesa e não falaram palavras de Torá é como se houvessem comido dos sacrifícios aos [ídolos] sem vida, conforme foi dito: Certamente, todas as mesas estão cheias de vômito e sujeira, [quando] não há [a menção do] Onipresente. Mas três [pessoas] que comeram na mesma mesa e pronunciaram ali palavras de Torá, é como se houvessem comido da mesa do Onipresente, como foi dito: E disse para mim: Esta é a mesa que está diante de Hashem.

4. Rabi Chaniná ben Chachinai disse: Quem fica acordado a noite ou anda só pelo caminho, e volta seu coração à ociosidade, este coloca em perigo a sua vida.

5. Rabi Nechunia ben Hacaná disse: Quem assume sobre si o jugo da Torá - lhe são retirados o jugo do governo e o jugo das obrigações mundanas; porém, quem retira de si o jugo da Torá – lhe são impostos o jugo do governo e o das obrigações mundanas.

6. Rabi Chalaftá ben Dossá de Kfar Chaniná disse: Dez [pessoas] que se sentam e se ocupam com a Torá, a Presença Divina paira entre elas, como foi dito: Deus mantém-se postado em uma assembléia Divina. De onde sabemos [que o mesmo ocorre] com cinco [pessoas]? Pois foi dito: E Ele estabeleceu o Seu grupo sobre a terra. De onde sabemos a respeito de três? Pois foi dito: Entre os juízes Ele julga. De onde sabemos a respeito de dois? Pois foi dito: Então, temerosos a Hashem conversaram um com o outro, e Hashem prestou atenção e escutou. De onde sabemos a respeito de um? Pois foi dito: Em todo lugar em que Meu Nome seja mencionado virei a ti e te abençoarei.

7. Rabi Elazar de Bartota disse: Dá a Ele do que é Seu, pois tu e tudo que é teu Lhe pertence. E assim foi dito por David: Pois tudo provem de Ti, e de Tua mão temos Lhe dado. Rabi Yaacov disse: Aquele que anda pelo caminho estudando [Torá], e interrompe seu estudo dizendo: "Quão bela é esta árvore!", "Quão belo é esse campo arado!", é considerado pelas Escrituras como se tivesse colocado em perigo a sua alma.

8. Rabi Dostaí ben Rabi Yanai disse em nome de Rabi Meir: Quem esquece algo de seu estudo [da Torá], as Escrituras o consideram como se tivesse colocado em perigo a sua alma, conforme foi dito: Mas tenha cuidado e cuide de tua alma escrupulosamente, para que não te esqueça as coisas que teus olhos viram. Poder-se-ia pensar que isto se aplica inclusive se o tema lhe foi demasiadamente difícil [e portanto o esqueceu], por isso as Escrituras acrescentam: Para que elas não 'sejam' afastadas de teu coração todos os dias de tua vida. De modo que ele não coloca em perigo a sua alma a menos que se sente [ociosamente] e os remova de sua memória.

9. Rabi Chaniná ben Dossá disse: Todo aquele cujo temor ao pecado precede a sua sabedoria, sua sabedoria perdurará; mas todo aquele cuja sabedoria precede ao seu temor do pecado, sua sabedoria não perdurará.

10. Ele costumava dizer: Todo aquele cujas [boas] ações excedam sua sabedoria, sua sabedoria perdurará; mas todo aquele cuja sabedoria exceda suas [boas] ações, sua sabedoria não perdurará. Ele costumava dizer: Todo indivíduo que seus semelhantes se comprazem com ele, o Onipresente Se compraz com ele; porém, todo indivíduo que seus semelhantes não se comprazem com ele, o Onipresente [também] não Se compraz com ele. Rabi Dosá ben Harkinás disse: Dormir [tarde] pela manhã, [beber] vinho ao meio-dia, o tagarelar das crianças, e sentar-se nos locais de reunião dos ignorantes, arrebatam o homem do mundo.

11. Rabi Elazar de Modin disse: Aquele que profana as coisas sagradas, que degrada as festividades, que humilha publicamente a seu próximo, que revoga o pacto de Avraham, nosso patriarca, [a circuncisão] e que interpreta a Torá de forma contraditória a seu autêntico sentido - mesmo que possua Torá e boas ações, não tem parte no Mundo Vindouro.

12. Rabi Yishmael disse: Submeta-se espontaneamente a um superior, seja cortês com uma pessoa mais jovem, e receba todas as pessoas com alegria.

13. Rabi Akiva disse: Gargalhada e frivolidade acostumam o homem à luxúria. A Tradição [a Torá Oral] é uma cerca [protetora] em torno da Torá; os dízimos são uma cerca para a riqueza; as promessas são uma cerca para a abstinência; uma cerca para a sabedoria é o silêncio.

14. Ele costumava dizer: Querido é o homem, pois foi criado à imagem [de Deus], é um carinho ainda maior o fato de fazê-lo ciente de que fora criado à Sua imagem, conforme foi dito: Porque à imagem de Deus Ele fez o homem. Amado é o povo de Yisrael, pois eles são chamados filhos do Onipresente; é um carinho ainda maior o fato de fazê-los cientes de que foram chamados filhos do Onipresente, conforme foi dito: Filhos vocês são para Hashem, o seu Deus. Amado é o povo de Yisrael, pois a ele foi entregue um artigo precioso; um carinho ainda maior é o fato de fazê-los cientes de que lhes foi entregue um artigo precioso, conforme foi dito: Eu dei à vocês um bom Ensinamento; não abandonem a Minha Torá.

15. Tudo está previsto, porém foi concedida a liberdade de escolha; o mundo é julgado com bondade, e tudo é de acordo com a preponderância das [boas] ações.

16. Ele costumava dizer: Tudo se dá com garantia e uma rede se estende sobre todos os seres vivos; a loja está aberta, o Vendedor dá crédito, o livro de contas está aberto, a mão escreve, e quem deseja tomar emprestado, que venha e tome emprestado; os cobradores fazem suas rondas regularmente, todos os dias, e cobram do homem com ou sem o seu conhecimento, e eles têm em que se basear; o julgamento é um julgamento verdadeiro; e tudo está preparado para o banquete [no Mundo Vindouro].

17. Rabi Elazar ben Azaria disse: Se não há Torá, não há conduta social adequada; se não há conduta social adequada, não há Torá. Se não há sabedoria, não há temor [a Deus]; se não há temor [a Deus], não há sabedoria. Se não há conhecimento, não há entendimento; se não há entendimento, não há conhecimento. Se não há farinha [sustento], não há Torá; se não há Torá não há farinha. Ele costumava dizer: A pessoa cuja sabedoria excede suas [boas] ações, a que ele é comparado? A uma árvore cujos galhos são numerosos porém suas raízes são poucas, e o vento vem, arranca-a e vira-a de cabeça para baixo, conforme foi dito: E será como árvore solitária em terra árida e não verá quando chega o bem; habitará em terra seca no deserto, em salina inabitável. Mas aquele cujas [boas] ações excedem sua sabedoria, a que ele é comparado? A uma árvore cujos galhos são poucos mas cujas raízes são numerosas, de modo que mesmo que viessem todos os ventos do mundo e soprassem sobre ela, não conseguiriam movê-la de seu lugar; conforme foi dito: E ele será como uma árvore plantada junto às águas, que estende suas raízes até a correnteza, não sentirá a chegada do calor, e sua folhagem será rejuvenescida; no ano de seca não se preocupará, nem deixará de dar fruto.

18. Rabi Eliezer (ben) Chisma disse: As leis referentes ao sacrifício de aves e aos cálculos relativos ao princípio da menstruação - estas são leis essenciais [da Torá]; o cálculo dos ciclos [astronomia] e o cálculo numerológico de palavras hebraicas [utilizados como base para a interpretação homielética] são condimentos da sabedoria.


 

Ética dos Pais - Capítulo 4


 

1. Ben Zomá disse: Quem é sábio? Aquele que aprende de toda pessoa, conforme foi dito: De todos os que me ensinaram obtive sabedoria; decerto Teus testemunhos são minha conversa. Quem é forte? Aquele que domina sua [má] inclinação, conforme foi dito: Aquele que é lento para a ira é melhor que o homem forte, e aquele que domina suas emoções é melhor que aquele que conquista uma cidade. Quem é rico? Aquele que contenta-se com a sua parte, conforme foi dito: Quando comes do [produto do] esforço de tuas mãos, feliz és e o bem estará contigo. "Feliz és"- neste mundo; "e o bem estará contigo" - no Mundo Vindouro. Quem é honrado? Aquele que honra aos outros, conforme foi dito: Decerto, os que Me honram, honrarei, e os que Me desprezam, degradar-se-ão.

2. Ben Azai disse: Corre para [executar mesmo] uma mitsvá fácil, e foge do pecado; pois uma mitsvá conduz a outra mitsvá, e um pecado conduz a outro pecado; pois a recompensa de uma mitsvá é uma mitsvá, e a recompensa de um pecado é um pecado.

3. Ele costumava dizer: Não despreze a ninguém e não desdenhe nada, pois não há homem que não tenha a sua hora e não há coisa que não tenha o seu lugar.

4. Rabi Levitas de Yavne disse: Seja de espírito extremamente humilde, pois a expectativa do homem mortal são os vermes. Rabi Yochanan ben Beroca disse: Todo aquele que profana o Nome do [que habita no] Céu em segredo, será castigado em público; tanto [transgressão] inadvertida como intencionalmente, não há diferença em relação à profanação do Nome [Divino].

5. Rabi Yishmael ben Rabi Yossê disse: Aquele que estuda a Torá com o intuito de ensinar, é dada a ele a oportunidade de estudar e de ensinar, e aquele que estuda com o intuito de praticar [o estudo], a ele é dada a oportunidade de estudar e de ensinar, de observar e de praticar. Rabi Tsadoc disse: Não te afastes da comunidade; e não ajas como um conselheiro [quando fores juiz]; não a transforme [a Torá] em uma coroa para te auto-engrandecer, nem em um machado para cortar [e sustentar-se]. E assim também Hilel costumava dizer: Aquele que explora a coroa [da Torá, para seus próprios interesses], perecerá. Eis que aprendeste disto: Todo aquele que obtém benefício [pessoal] das palavras da Torá, arrebata sua vida do mundo.

6. Rabi Yossê disse: Todo aquele que honra a Torá, ele próprio é honrado pelos homens, e todo aquele que desonra a Torá ele próprio é desonrado pelos homens.

7. Rabi Yishmael, seu filho, disse: Aquele que se abstém de ditar sentenças jurídicas, remove de si a inimizade, o roubo e [a responsabilidade de] um juramento desnecessário; mas aquele que se engrandece emitindo avidamente decisões jurídicas é um tolo, malvado e arrogante.

8. Ele costumava dizer: Não julgue estando só; pois ninguém pode julgar sozinho, com exceção do Único [Deus]; e não digas [aos demais juízes]: "Aceitem a minha opinião", pois eles [a maioria] podem [dizer isto para ti], mas tu não podes [impor isto a eles].

9. Rabi Yonatan disse: Quem cumpre a Torá na pobreza, por fim a cumprirá na riqueza; mas quem se descuida da Torá na riqueza, por fim descuidar-se-á dela na pobreza.

10. Rabi Meir disse: Minimize tuas atividades comerciais e te ocupes da Torá; seja de espírito humilde diante de toda pessoa; se descuidares [do estudo] da Torá, terás diante de ti numerosas causas para negligenciar-se dela; mas se esforças muito na Torá, há abundante recompensa para te dar.

11. Rabi Eliezer ben Yaacov disse: Aquele que cumpre uma mitsvá adquire para si um defensor, e aquele que comete um pecado adquire para si um acusador. O arrependimento e as boas ações são como um escudo contra a retribuição [castigo]. Rabi Yochanan HaSandlar disse: Toda assembléia [cuja finalidade seja] por amor ao [que reside no] Céu, obterá resultados duradouros, mas aquela que não for por amor ao Céu não obterá resultados duradouros.

12. Rabi Elazar ben Shamua disse: Que a honra de teu aluno seja tão preciosa para ti como a tua própria [honra], e que a honra de teu colega seja como a tua reverência por teu mestre, e que a reverência por teu mestre seja como o temor ao [que reside no] Céu.

13. Rabi Yehuda disse: Seja cauteloso no estudo, pois um erro inadvertido no [cumprimento, devido ao insuficiente] estudo se considera uma transgressão voluntária. Rabi Shimon disse: Há três coroas: a coroa da Torá, a coroa do sacerdócio e a coroa do reinado; mas a coroa de um bom nome supera a todas.

14. Rabi Nehorai disse: Exila-te a um lugar de Torá - e não presumas que ela te seguirá - pois serão teus colegas os que [mediante o debate e a discussão] farão com que esta se estabeleça claramente em ti; e não confies em teu próprio entendimento.

15. Rabi Yanai disse: Não podemos compreender nem a serenidade [o bem-estar] dos perversos nem as tribulações dos justos. Rabi Matia ben Charash disse: Antecipe-se em saudar a todo homem [que encontras]; seja um rabo de leões e não a cabeça de raposas.

16. Rabi Yaacov disse: Este mundo é como uma antecâmara do Mundo Vindouro; prepara-te na antecâmara para que possas adentrar no salão principal.

17. Ele costumava dizer: Uma hora de arrependimento e boas ações neste mundo é melhor que toda a vida do Mundo Vindouro; e uma hora de felicidade no Mundo Vindouro é melhor que toda a vida deste mundo.

18. Rabi Shimon ben Elazar disse: Não aplaques a teu próximo no momento de sua ira; não o consoles enquanto o morto jaz diante dele; não lhe perguntes [sobre os detalhes] de sua promessa no momento em que a formula; e não trates de vê-lo no momento de sua degradação.

19. Shemuel HaCatan disse: Não te alegres quando teu inimigo cai, e em seu tropeço não permitas que teu coração se exalte, para que Deus não o veja e Lhe desagrade, e desvie Sua ira dele [para ti].

20. Elishá ben Avúia disse: Aquele que estuda a Torá quando criança a que se compara? A tinta escrita sobre papel novo; e aquele que estuda a Torá quando idoso, a que se compara? A tinta escrita sobre o papel que foi apagado. Rabi Yossê bar Yehuda de Kefar HaBavli disse: Aquele que aprende Torá dos jovens, a que se compara? Aquele que come uvas verdes e bebe vinho [novo] de seu tonel; enquanto que aquele que aprende Torá de idosos, a que se compara? Aquele que come uvas maduras e toma vinho envelhecido. Rabi Meir disse: Não olhes a vasilha, e sim o que ela contém; pode haver uma vasilha nova cheia de vinho velho, ou uma vasilha velha na qual sequer haja dentro dela [vinho] novo.

21. Rabi Elazar HaCapar disse: A inveja, o desejo apaixonado e a busca de honrarias arrebatam o homem do mundo.

22. Ele costuma dizer: Aqueles que nascem estão destinados a morrer; aqueles que estão mortos estão destinados a voltar a viver (outra versão: a ser ressuscitado); e os vivos estão destinados a ser julgados. [Por isso, que o homem] saiba, faça conhecer, e tome consciência de que Ele é Deus, Ele é o Modelador, Ele é o Criador, Ele é o Discernidor, Ele é o Juiz, Ele é a Testemunha, Ele é o Litigante, Ele futuramente julgará. Bendito seja Ele, diante de quem não há iniqüidade, nem esquecimento, nem parcialidade, nem suborno; e saiba que tudo se faz segundo o cálculo. Que tua má inclinação não te assegure que a tumba será um lugar de refúgio para ti, pois contra tua vontade foste criado, contra tua vontade nascestes, contra tua vontade vives, contra tua vontade morrerás, e contra tua vontade estás destinado a prestar contas perante o supremo Rei dos reis, o Santo, bendito seja.


 

Ética dos Pais - Capítulo 5


 

1. Através de dez expressões o mundo foi criado. O que isto vem nos ensinar? afinal, através de uma só expressão ele poderia haver sido criado! Mas assim foi, para devidamente retribuir aos perversos que destroem o mundo que foi criado através de dez expressões, e para conceder ampla recompensa aos justos que mantém o mundo que foi criado através de dez expressões.

2. Houveram dez gerações desde Adam até Noach - para indicar quão grande é Sua paciência; pois todas [essas] gerações irritaram-No repetidamente, até que Ele trouxe sobre eles as águas do dilúvio. Houveram dez gerações desde Noach a Avraham - para que se saiba quão grande é Sua paciência; pois todas essas gerações irritaram-No repetidamente, até que veio Avraham, nosso patriarca, e recebeu a recompensa de todas elas.

3. Dez testes, Avraham, nosso patriarca, foi testado, e ele manteve-se firme em todos - para indicar o quão grande era o amor de Avraham, nosso patriarca, [por Deus]

4. Dez milagres foram realizados para nossos antepassados no Egito e dez sobre o Mar. Dez pragas trouxe o Santo, bendito seja, sobre os egípcios no Egito, e dez sobre o mar. Dez testes nossos antepassados testaram o Santo, bendito seja, no deserto, conforme foi dito: Testaram-me estas dez vezes e não escutaram Minha voz.

5. Dez milagres foram realizados para nossos antepassados no Bet Hamicdash: nenhuma mulher abortou por causa do cheiro da carne dos sacrifícios sagrados; a carne dos sacrifícios sagrados nunca se decompôs; não se viu uma mosca no matadouro; o Sacerdote não sofreu impureza corporal alguma em Yom Kipur; as chuvas não apagaram o fogo da pilha de lenha do altar; o vento não prevaleceu sobre a coluna vertical de fumaça [dissipando-a]; não se encontrou desqualificação no ômer; nem nos dois pães [de Shavuót], nem nos pães da proposição; ficavam comprimidos de pé, porém quando se prostravam tinham amplo espaço; nenhuma serpente ou escorpião causou prejuízo em Yerushalaim; e nenhuma pessoa disse a seu semelhante: "O lugar está demasiado apertado para que possa pernoitar em Yerushalaim"

6. Dez coisas foram criadas na véspera de Shabat, no seu crepúsculo. São elas: a boca da terra [para tragar a Corach], a boca da fonte [no deserto], a boca do asno [de Bilam], o arco-íris, o maná, o bastão [de Moshé], o [verme] shamir, as letras [das escrituras], a inscrição [das primeiras Tábuas] e as [próprias] Tábuas. Alguns dizem que também o túmulo de Moshé Rabênu, e o carneiro de Avraham Avinu. E alguns dizem que também os espíritos de destruição, assim como o alicate [original], pois o alicate é feito com alicate.

7. Sete coisas caracterizam um tolo e sete um sábio. Um homem sábio: Não fala diante de quem o supera em sabedoria ou em anos; não interrompe as palavras de seu próximo; não se apressa em responder; pergunta o que é relevante ao tema em questão e responde objetivamente; responde o primeiro assunto, primeiro e o último, por último; com relação ao que não escutou ele diz "não escutei"; e reconhece a verdade. O oposto [destas virtudes] caracteriza o tolo.

8. Sete classes de castigos vêm ao mundo por sete classes de transgressões. Se alguns pagam o dízimo e outros não, uma fome de pânico se estabelece; alguns sofrem fome e outros têm abundância. Se todos decidiram não pagar o dízimo, cria-se uma fome por seca; e [se também decidiram] não separar a chalá, uma fome de destruição se estabelece. A peste vem ao mundo pelas penas de morte enumeradas na Torá que ao Bêt Din [Tribunal Judaico] não foi possibilitado aplicar; e por [utilizar ilegalmente] os frutos do ano sabático. A espada vem ao mundo pela demora da justiça, pela perversão da justiça e por aqueles que emitem decisões de Torá que não estão de acordo com a halachá.

9. Os animais selvagens vêm ao mundo pela prestação de falso juramento e pela profanação do Nome [Divino]. O exílio vem ao mundo pela idolatria, pelo incesto, pelo homicídio e por não deixarem que a terra descanse durante o ano sabático. Em quatro períodos [do ciclo sabático de sete anos] aumenta a peste - no quarto ano, no sétimo ano, no ano seguinte ao sétimo, e ao concluir, anualmente, a festividade de Sucót. No quarto ano, por negligenciarem o dízimo aos pobres do terceiro [ano]; no sétimo ano, por negligenciarem o dízimo aos pobres do sexto [ano]; e no ano seguinte ao sétimo, por [não observarem as leis relativas aos] frutos do ano sabático; ao concluir, anualmente, a festividade de Sucót - por sonegarem os presentes dos pobres [na colheita].

10. Há quatro tipos [de caráter] entre os homens: o que diz: "o que é meu é teu, e o que é teu é meu", é ignorante; [o que diz] "o que é meu é meu, e o que é teu é teu" - esta é uma característica intermediária; e alguns dizem que esta é uma característica [do povo] de Sedom; "o que é meu é teu, e o que é teu é teu" é um chassid; "o que é teu é meu, e o que é meu é meu" é um perverso.

11. Há quatro tipos de temperamento: facilmente irritável e facilmente apaziguável - sua desvantagem é anulada pela sua vantagem [virtude]; difícil para irar-se e difícil de ser apaziguado - sua vantagem [virtude] é anulada pela sua desvantagem; difícil para irar-se e fácil para ser apaziguado, é um chassid; facilmente irritável e difícil para ser apaziguado, é um perverso.

12. Há quatro tipos de estudantes: rápido para captar e rápido para esquecer - sua vantagem é anulada pela sua desvantagem; lento para captar e lento para esquecer - sua desvantagem é anulada pela sua vantagem; rápido para captar e lento para esquecer - este é um bom legado; lento para captar e rápido para esquecer - este é um mau legado.

13. Há quatro tipos entre aqueles que fazem beneficência; o que deseja dar, porém que os outros não dêem - este é mesquinho com os outros; que outros dêem e ele não - este é mesquinho consigo mesmo; que ele dê e que outros também dêem, é um chassid; que ele não dê e que outros tampouco dêem, é um perverso.

14. Há quatro tipos entre aqueles que vão à Casa de Estudos: o que vai mas não participa [do estudo] obtém a recompensa por ir; o que pratica [o estudo em casa] porém não vai, obtém recompensa pelo ato [de estudar]; o que vai e participa [do estudo] é um chassid; e o que não vai nem participa, é um perverso.

15. Há quatro características entre os que se sentam diante dos Sábios. [Alguns assemelham-se a] uma esponja, um funil, um coador e uma peneira; uma esponja, que absorve tudo; um funil, que toma de um lado e verte do outro; um coador, que permite que o vinho flua e retém o sedimento; e uma peneira, que permite que passe o pó da farinha e retém a sêmola.

16. Todo amor que depende de um determinado motivo - quando tal motivo desaparece, o amor cessa; mas se não depende de um determinado motivo - nunca cessará. Qual é o [exemplo de] amor que depende de um motivo? O amor de Amnon e Tamar. E qual é o [motivo de] amor que não depende de motivo algum? O amor de David e Yonatan.

17. Toda discussão por amor ao [que habita no] Céu terá um resultado duradouro; e aquela que não é pelo amor ao Céu, não terá um resultado duradouro. Qual é uma discussão por amor ao Céu? A discussão entre Hilel e Shamai. E qual não é por amor ao Céu? A discussão de Corach e toda sua facção.

18. Todo aquele que causa com que muitos tenham méritos, não haverá pecado que venha por sua causa; mas aquele que causa o pecado de muitos não se concederá a ele a oportunidade de arrepender-se. O próprio Moshé foi meritório e fez com que muitos obtivessem méritos, [motivo pelo qual] o mérito de muitos é atribuído a ele, conforme foi dito: Ele [Moshé] cumpriu a justiça de Hashem e Suas ordens junto com Yisrael. Yaravám ben Nevat, pecou e causou o pecado de muitos, [motivo pelo qual] o pecado de muitos é atribuído a ele, conforme foi dito: Pelos pecados de Yaravam, que ele cometeu e fez Yisrael cometer.

19. Todo aquele que possui as três características seguintes é dos discípulos de Avraham, nosso patriarca; e as três características opostas, é dos discípulos do perverso Bilam. Os discípulos de Avraham Avinu, possuem bom olhar, espírito humilde e alma dócil. Os discípulos do perverso Bilam possuem mau olhado, espírito arrogante e alma ambiciosa. Qual é a diferença entre os discípulos da Avraham Avinu, e os discípulos do perverso Bilam? Os discípulos de Avraham Avinu, comem [gozam dos frutos de suas boas ações] neste mundo e herdam o Mundo Vindouro, conforme foi dito: Para fazer com que os que Me amam herdem um bem eterno [o Mundo Vindouro], e seus depósitos Encherei [neste mundo]. Mas os discípulos do perverso Bilam herdam o Guehinom [purgatório] e descem ao abismo mais profundo, conforme foi dito: E Tu, Deus, os atirarás ao abismo mais profundo; os homens sanguinários e traiçoeiros não viverão a metade de seus dias; mas eu confiarei em Ti.

20. Yehuda ben Tema disse: Seja valente como o leopardo, ligeiro como a águia, veloz como o cervo, e forte como o leão, para cumprir a vontade de teu Pai [que está] no céu. Ele costumava dizer: o insolente se encaminha ao Guehinom, mas o envergonhado ao Paraíso. Que seja a Tua vontade, Hashem, nosso Deus e Deus de nossos pais, que se reconstrua o Bet Hamicdash breve em nossos dias, e outorga-nos nossa porção em Tua Torá.

21. Ben Bag Bag disse: Estude-a e estude-a [a Torá], pois tudo nela está; olhe profundamente nela; envelheça e amadureça nela, e não te movas de seu lado, pois não há nada mais edificante para ti que ela. Ben Hei Hei disse: A recompensa é proporcional ao esforço diligente.

22. Ele costumava dizer: aos cinco anos de idade, [deve-se começar] o estudo das Escrituras; aos dez - o estudo da Mishná; aos treze - [a obrigação de cumprir] as mitsvot; aos quinze - o estudo da Guemará [o Talmud]; aos dezoito - o matrimônio; aos vinte - a perseguição [de um meio de subsistência]; aos trinta - [se alcança] a força plena; aos quarenta - a compreensão; aos cinqüenta - [o talento para dar] conselho; aos sessenta - a velhice; aos setenta - a velhice madura; aos oitenta - [um sinal de] força [especial]; aos noventa - o corpo se enruga; aos cem - é como se estivesse morto, desaparecido e suprimido do mundo.


 

Ética dos Pais - Capítulo 6


 

1. Os sábios ensinaram [este capítulo] na linguagem de Mishná; Bendito é Aquele que os escolheu e a seus ensinamentos. Rabi Meir disse: Todo aquele que se ocupa com [o estudo da] Torá por amor a ela, é merecedor de muitas coisas; além disso, é digno de que todo o mundo houvesse sido criado por sua causa. É chamado de amigo, amado, o que ama ao Onipresente, o que ama às [Suas] criaturas; o que alegra ao [que habita no] céu, alegra às criaturas. [A Torá] o reveste de humildade e de temor [a Deus]; o predispõe para ser um tsadik [justo], um chassid [pio], honesto e fiel; o mantém afastado do pecado e o aproxima às ações meritórias. Dele [as pessoas] desfrutam o benefício do conselho e da sabedoria, compreensão e da força, conforme foi dito: O conselho e a sabedoria são meus; eu sou a compreensão, o poder é meu. [A Torá] outorga-lhe soberania, autoridade, e juízo para discernir; os segredos da Torá lhe são revelados, e ele torna-se como uma fonte que flui com força cada vez maior e como uma correnteza que jamais cessa. Se torna recatado, paciente, e perdoa o insulto do qual é objeto; [a Torá] o engrandece e o eleva por sobre todas as coisas.

2. Rabi Yehoshua ben Levi disse: Todos os dias uma Voz Celestial surge do Monte Chorev, que proclama e diz: "Ai das pessoas por causa da [sua] afronta à Torá!" Pois todo aquele que não se ocupa com a Torá é chamado de "reprovado", conforme foi dito: [Como] um anel de ouro no focinho de um suíno, [é como] uma mulher formosa que lhe falta discrição. E também foi dito: As Tábuas são obra de Deus, e a escrita é a escrita de Deus, 'charut' - esculpida - nas Tábuas. Não leia charut, e sim cherut [liberdade], pois não há homem livre, salvo aquele que se ocupa com estudo da Torá; e todo aquele que se ocupa com o estudo da Torá se eleva, conforme foi dito: De Mataná ['o presente da Torá'] a Nachaliel ['a herança de Deus'], e de Nachaliel a Bamot ['lugares elevados'].

3. Aquele que aprende de seu semelhante um único capítulo, uma única lei [da Torá], um único versículo, uma única declaração [bíblica ou rabínica], ou sequer uma única letra, deve render-lhe honra. Pois assim encontramos no caso de David, Rei de Yisrael, que aprendeu de Achitofel apenas duas coisas, e mesmo assim chamou-o de seu mestre, seu guia, seu mentor, conforme foi dito: Tu és um homem de minha estatura; tu és meu guia e meu mentor. Certamente extrai-se uma dedução óbvia: Se David, Rei de Yisrael, que não aprendeu de Achitofel, senão duas coisas, chamou-o de seu mestre, seu guia e seu mentor, aquele que aprende de seu semelhante um único capítulo, uma única lei [da Torá], um único versículo, uma declaração, ou mesmo uma única letra, quanto mais haverá de tratá-lo com honra. E honra somente é merecida pela Torá, conforme foi dito: os Sábios herdarão honra... e os integros haverão de herdar o bem. E o [autêntico] bem é somente a Torá, conforme foi dito: Eis que lhes dei um bom ensinamento, não abandonem a Minha Torá.

4. Assim é o caminho para [adquirir] a Torá: Coma pão com sal, beba água em pouca quantidade, durma sobre o chão, viva uma vida de privações, e empenha-te na Torá. Se fazes assim, "feliz serás e o bem estará contigo". "Feliz serás - neste mundo; e "o bem estará contigo" - no Mundo Vindouro.

5. Não procures a grandeza para ti, nem cobiçe a honra; que teus atos excedam teus estudos. Não deseje a mesa dos reis, pois tua mesa é maior que a deles, e tua coroa é maior que a deles; e teu Patrão é digno de confiança de que te remunerará por tuas ações.

6. A Torá é maior que o sacerdócio e da realeza; pois a realeza é adquirida [junto] com trinta distinções, e o sacerdócio com vinte e quatro; mas a Torá é adquirida através das quarenta e oito seguintes qualidades: Com estudo, atenção auditiva, articulação verbal [do que foi estudado], percepção [intuitiva] do coração, reverência, temor, modéstia, alegria, pureza, auxílio aos Sábios, estreito vínculo com os colegas, debate perspicaz com os alunos, sobriedade, [conhecimento] das Escrituras [Tanach], da Mishná, reduzindo as atividades comerciais, reduzindo as preocupações com questões mundanas, reduzindo a indulgência no prazer [mundano], reduzindo o sono, reduzindo a conversa, reduzindo a risada, com lentidão para a ira, com um bom coração, com fé nos Sábios, com aceitação do sofrimento, consciente de seu próprio lugar [- nível], satisfazendo-se com o que tem, fazendo uma cerca em torno de suas palavras, não reivindicando créditos para si, sendo amado, amando o Onipresente, amando as [Suas] criaturas, amando os caminhos da justiça [e bondade], amando os caminhos da retidão, amando a repreensão [crítica], mantendo-se distante das honrarias, não sendo arrogante de seu próprio conhecimento, não tendo prazer em proferir decisões [de halachá], compartilhando o fardo de seu próximo, julgando-o favoravelmente, colocando-o [no caminho] da verdade; colocando-o [no caminho] da paz, deliberando meticulosamente em seu estudo, perguntando e respondendo, escutando e somando [informações ao estudo], aprendendo para ensinar, aprendendo para praticar, aumentando a sabedoria de seu mestre, ponderando adequadamente o sentido do que aprende, e aquele que profere algo em nome de seu autor. Certamente estudaste que: Todo aquele que diz algo em nome de seu autor traz salvação para o mundo, conforme foi dito: E Ester disse ao rei em nome de Mordechai.

7. Grande é a Torá, pois concede vida àqueles que a praticam, neste mundo e no Mundo Vindouro, conforme foi dito: Porque eles [os ensinamentos da Torá] são vida para quem os encontra, e cura para toda sua carne; e também foi dito: Remédio será para teu corpo e tutano para teus ossos; e também consta: É uma árvore de vida para os que nela se apegam, e os que a apóiam são louvados; e também foi dito: Pois são uma grinalda de graça para tua cabeça e um colar para teu pescoço; e também consta: Dará à tua cabeça uma grinalda graciosa, uma coroa de glória te concederá; e também foi dito: De fato, por meu intermédio [da Torá] se multiplicarão teus dias, e anos de vida serão acrescentados para ti; e também consta: Longa vida está à sua destra, riqueza e honra à sua esquerda; e também foi dito: Longos dias, anos de vida e paz serão aumentados para ti.

8. Rabi Shimon ben Yehuda disse em nome de Rabi Shimon ben Yochai: A beleza, a força, a riqueza, a honra, a sabedoria, a velhice, a velhice madura e os filhos são convenientes aos justos e convenientes ao mundo; conforme foi dito: A velhice madura é uma coroa de esplendor, há de se encontrar na senda da retidão; e também foi dito: O esplendor dos jovens é a sua força, e a beleza dos anciãos é chegar a uma velhice madura; e também consta: Os netos são a coroa dos anciãos, e o esplendor dos filhos são os pais; e também foi dito: A lua se sentirá inferiorizada e o sol se envergonhará quando Hashem dos exércitos reinar no Monte Tsiyon e em Yerushalaim, e haverá honra frente a Seus anciãos. Rabi Shimon ben Menassia disse: Estas sete qualidades que os Sábios enumera-ram [como convenientes] para os justos - todas elas se cumpriram em "Rabi" [Yehudá HaNassí] e em seus filhos.

9. Rabi Yossê ben Kismá disse: Certa vez andava pelo caminho, quando deparou-se comigo certo homem. Saudou-me: "Shalom", e eu lhe respondi: "Shalom". Ele me disse: "Rabi, de que lugar és?" Respondi-lhe: "Sou de uma grande cidade de eruditos e sábios". Ele me disse: "Rabi, se estiver disposto a viver conosco em nosso lugar, te daria um milhão de dinares de ouro, pedras preciosas e pérolas". Respondi-lhe: "Mesmo que desses toda a prata e o ouro, as pedras preciosas e as pérolas do mundo, não moraria em nenhum lugar que não fosse um lugar de Torá". E assim está escrito no livro de salmos de David, Rei de Yisrael: A Torá de tua boca é para mim mais preciosa do que milhares de [peças de] ouro e prata. Além disso, no momento em que o homem abandona este mundo, não o acompanharão nem a prata nem o ouro, nem as pedras preciosas, nem as pérolas, mas somente [o conhecimento d]a Torá e as boas ações, conforme foi dito: Quando caminhas, [a Torá] te guiará; quando te deitas, te cuidará; e quando despertas, falará por ti. "Quando caminhas te guiará" - neste mundo; "Quando te deitas, te cuidará - na tumba; "E quando despertas, falará por ti" - no Mundo Vindouro. E também é dito: A prata é Minha e o ouro é Meu diz Hashem [oSenhor] dos exércitos.

10. Cinco aquisições o Santo, bendito seja, tornou Suas [próprias posses] em Seu mundo e estas são: A Torá é um aquisição; o céu e a terra são uma aquisição; Avraham é uma aquisição; o povo de Israel é uma aquisição; o Bêt Hamicdash é uma aquisição. De onde sabemos com relação à Torá? Pois está escrito: Hashem me fez [a Torá] a Sua posse antes da criação, antes de Suas obras em épocas passadas. De onde sabemos com relação ao céu e a terra? Pois está escrito: Assim disse Hashem: O céu é Meu trono, e a terra é Meu escabelo; Que casa [então] podes tu construir para Mim e onde está o lugar de Meu descanso? E também foi dito: Quão multiformes são Tuas obras, Hashem! Tu as fizeste todas elas com sabedoria; a terra está cheia de Tuas posses. De onde sabemos com relação a Avraham? Pois está escrito: "E ele o abençoou e disse: Bendito seja Avraham pelo Deus Supremo, possuidor do céu e da terra". De onde sabemos com relação ao povo de Yisrael? Pois está escrito: Até que Teu povo passe, Hashem; até que o povo, que Tu adquiriste, passe; e também foi dito: Ao povo santo que está na terra e aos nobres - neles está todo Meu deleite. De onde o sabemos com relação ao Bêt Hamicdash? Pois está escrito: O lugar que Tu, Hashem, fizeste para Tua morada; o Santuário que Tuas mãos, Hashem, estabeleceram; e também foi dito: E ele os levou ao lugar de Sua Santidade, a montanha [do Bêt Hamicdash] que Sua destra adquiriu.

11. Tudo o que o Santo, Bendito seja, criou em Seu mundo, criou exclusivamente para Sua glória, conforme foi dito: Tudo o que é chamado com Meu Nome, na verdade, é por Minha glória que Eu o criei, Eu o formei e Eu o fiz; e também foi dito: Deus reinará por toda a eternidade.


 

Nenhum comentário: