Total de visualizações de página

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Yeshua, um mito ou o verdadeiro Messias de Israel

Parte 3


 

Adaptado por Yochanan ben Avraham

Colaboração de Mike Martins e Patrícia Guarilha.


 

Respondendo o item nº 8 (parte 2)


 

Continuando com as repostas do 8º item, iremos agora verificar se a insinuação de que episódios da vida de Yeshua Ha Mashiach foram plagiados da vida de Siddhartha Gautama, o príncipe que virou monge e que ficou conhecido como Buda.


 

Yeshua X Buda


 

SIDDHARTHA GAUTAMA (O BUDA)

Acredita-se que Siddhartha tenha vivido entre os anos 563 – 483 AEC, nascido de uma classe guerreira sob o sistema de castas da Índia e posteriormente atingiu a iluminação para se tornar o Buda (O Iluminado) e fundador do budismo. Assim como Zoroastro (de quem estaremos falando no próximo estudo), muito pouco foi escrito sobre ele durante o tempo de sua vida, com relatos quem vai se tornando mais incríveis com o passar do tempo...


 

NASCIMENTO VIRGINAL

Siddhartha nasceu de Suddhodana (seu pai) e Maya (sua mãe). Apesar de alguns críticos dizerem que Maya era uma virgem, nós afirmamos que não pois ela era a esposa favorita do rei. Também, Os Atos do Buda confirmam que Maya e Suddhodana tinham relações sexuais (os dois provaram os deleites do amor...), apesar de que é justo apontar que a maioria das traduções inglesas não contém esta declaração.

Apesar de Maya ser retratada como sendo virtuosa e de mente pura, o conceito de virginal nunca é mencionado a respeito do nascimento de Siddhartha. No máximo, foi uma transferência de útero como a história de Krishna:


 

"O mais excelente de todos os Bodhisattvas caiu diretamente de seu lugar entre os residentes do céu de Tushita, e movendo-se rapidamente através dos três mundos, repentinamente tomou a forma de um grande elefante de seis presas tão branco como o Himalaia, e entrou no útero de Maya." (Buddha Karita 1.18)


 

Opinião cética:

A semelhança entre Maya e Maria [sic] possui algum significado (quer dizer, não nos diz alguma coisa?)


 

Resposta:

Apesar de similares em suas transliterações, suas formas originais e traduções são completamente diferentes. Maya, do sânscrito, significa ilusão, enquanto que Maria [sic] é traduzida do hebreu (Mara) como amargo.


 

OBS. Sabemos que o nome da mãe de Yeshua é Miriam, e não Maria como afirma a tradição cristã.


 

VISITA DE SÁBIOS ?

Não podemos encontrar nenhuma menção de sábios nos textos budistas, mas achamos nos escritos pós-cristianismo [sic], o que é, diga-se de passagem, bem sintomático...o seguinte:

1ª versão.

Um asceta (não sábio) visita ao rei (Suddhodana) para repetir a informação que ele recebeu dos deuses, que sua criança (filho) se tornaria um grande líder religioso. Depois de ouvir isso, os Brâmanes (casta sacerdotal hindu) decidiram dedicar seus filhos, dependendo do resultado da profecia.


 

"Um filho tem nascido na família do rei Suddhodana, e daqui a trinta e cinco anos ele vai se tornar um Buda...Se o jovem príncipe se tornar um Buda ou um rei, vamos cada um de nós darmos um filho de modo que, se ele tornar-se um Buda, ele deverá ser seguido e cercado pelos monges da casta guerreira e se ele tornar-se um rei, por nobres da casta guerreira." (Jataka 1.55,57)


 

2ª versão.

No momento do nascimento de Siddhartha Gautama, um vidente diz a Suddhodana que seu filho se tornará um grande líder religioso:


 

"O grande vidente veio ao palácio do rei. 'Seu filho tem nascido para o bem do supremo conhecimento. Tendo abandonado seu reino, indiferente a todos os objetos mundanos, ele irá brilhar como um sol de conhecimento para destruir a escuridão do mundo." (Buddha Karita 1. 54, 62, 74)


 

PRESENTEADO COM OURO, INCENSO E MIRRA ?

Novamente, não encontramos nenhuma menção a tal ocorrência, exceto por uma forçada correlação em uma escritura pós-cristã [sic], que diz que os deuses (não sábios) presentearam Siddhartha com sândalo, chuva, lírios aquáticos e flores de lótus (símbolo budista). Isto não seria surpresa já que nascimentos reais geralmente são celebrados com festivais e presentes!


 

"Assim que ele nasceu o de mil-olhos o tomou gentilmente, brilhante como um pilar de ouro. Duas puras correntes de água caíram do céu sobre sua cabeça como pilhas de flores de Mandara. Os senhores-yaksha (na mitologia hindu, são seres metade divino, metade demônio) ficaram ao seu redor, o guardando com lótus de ouro em suas mãos. Os grandes dragões o fitaram com olhos de concentrada devoção, e o abanaram e espalharam flores de Mandara sobre ele. E de um céu sem nuvens caiu uma chuva cheia de lótus e lírios aquáticos, e perfumadas com sândalo." (Buddha Karita 1.27, 36, 38, 40)


 


 

GUIADOS POR UMA ESTRELA?

Não há menção de um sinal celestial, mas há algumas similaridades forçadas em textos pós-cristãos [sic]


 

1ª versão

Os Brâmanes procuravam por sinais do Buda em Siddhartha para determinar se ele seria um rei ou líder religioso. Os sinais não implicavam em presságios celestiais mas em marcas físicas que um Buda deveria ter:


 

"Eles (os Brâmanes) pediram para observar as marcas e características da futura pessoa do Buda, e para profetizar sua fortuna. Se um homem possuindo tais marcas e características continuar na vida como chefe de família, ele se tornará um Monarca Universal. Se ele se retirar do mundo ele se torna um Buda." (Jataka 1. 56)


 

2ª versão

"Duas correntes de água jorrando do céu, iluminadas como os raios de lua, tendo o poder do calor e do frio, caindo sobre a benigna cabeça daquele inigualável, para dar refresco a seu corpo...Os deuses mantiveram um guarda chuva branco no céu e murmurou as mais altas bênçãos em sua suprema sabedoria...Então tendo conhecido por sinais e através do poder de suas penitências este nascimento daquele que destruirá ( ou ofuscará) todos os nascimentos, o grande vidente Asita veio ao palácio do rei. Assim o grande vidente olhou o filho do rei maravilhado, seu pé marcado com uma roda, seus dedos das mãos e dos pés palmados, com um círculo de cabelo entre suas sobrancelhas e sinais de vigor como um elefante." (Buddha Karita 1. 35, 37, 54, 65)


 

25 DE DEZEMBRO

Não é necessário trazer uma refutação sobre isso, pois todos sabem que o dia 25 de Dezembro é mais um dos equívocos cristão sobre o Messias de Israel. O qual teria nascido mui provavelmente em Sukot, entre os meses de setembro e outubro do calendário gregoriano. Portanto, fica claro o despreparo e ignorância dos proponentes destas idéias...


 

TENTATIVA DE ASSASSINATO POR UM REI MAU?

Não há menção de um atentado contra a vida de Siddhartha. A única coisa que somos informados é que seu pai, Suddhodana, tentou persuadi-lo de uma vida de servidão religiosa por seduzi-lo com privilégios reais. Quando o profeta disse ao rei que seu filho veria quatro sinais o guiando para sua chamada religiosa, o rei ordenou os guardas a cercá-lo para prevenir tal evento:


 

"Então disse o rei: 'o que deve ver meu filho, que o fará se retirar do mundo?'

O profeta respondeu: 'Os quatro sinais.'

'Que quatro?' Disse o rei.

'Um decrépito homem velho, um homem doente, um homem morto e um monge.' Respondeu o profeta.

'Deste dia em diante.' Disse o rei, ' tais pessoas não são permitidas a aproximar-se do meu filho. Eu nunca deixarei meu filho se tornar um Buda. O que eu quero ver é meu filho exercendo seu soberano governo e autoridade...' E quando ele falou assim, ele colocou guardas em uma distância de um quarto de légua em cada uma das quatro direções, para que nenhum destes quatro tipos de homem possa ficar às vistas de seu filho." (Jataka 1. 57)

LINHAGEM REAL

Assim como Krishna, Siddhartha Gautama era um descendente real imediato nascido em privilégios. Yeshua, era um distante descendente do rei David nascido na pobreza.


 

IDADES MARCANTES

Ao contrário de Yeshua que ensinava no Templo com a idade de 12 anos, começou seu ministério com 30 e morreu aos 33. As idades marcantes de Siddhartha Gautama, diferem bastante daquilo que os críticos alegam, vejam: ele terminou sua educação aos 15 anos, casou-se aos 16, tornou-se um monge aos 29, alcançou a iluminação aos 35 e morreu aos 80.


 

CRUCIFICAÇÃO ?

Apesar de críticos alegarem alguns relatos vagos mencionando a crucificação de Siddhartha, não podemos achar menção disto em nenhuma fonte budista. De fato, somos informados que Siddhartha morreu de causas naturais aos 80 anos. Seus seguidores o acompanharam a um rio e o proveram com uma cama:


 

"São tão bons de me estender uma cama...estou cansado e desejo deitar-me...Então (o Buda) caiu em uma profunda meditação, e tendo passado pelos quatro jhanas (estado meditativo com profunda sensibilidade e quietude da mente), entrou no Nirvana."


 

RESSURREIÇÃO E ASCENSÃO

Depois de sua morte, o corpo de Siddhartha foi cremado:


 

"E eles queimaram os restos do abençoado assim como fariam com o corpo de um rei dos reis"


 

Diz-se que Siddhartha transcendeu todos os níveis de meditação em seu leito de morte antes de atingir o Nirvana. Mas de acordo com o budismo, o Nirvana não é um lugar físico, mas um estado mental. Como mencionamos em Yeshua x Krishna, o conceito de Buda transcendendo ao Nirvana difere grandemente de "céu" bíblico.


 

SIMILARIDADES ERRÔNEAS ALEGADAS PELOS CRÍTICOS

*Ele alimentou uma multidão com uma cesta de bolos.

Não há menção disto em qualquer texto budista.


 

*Transfiguração num monte.

Apesar de Siddhartha ter atingido alimentação espiritual, ele não experimentou uma transfiguração física. Nem isto aconteceu em um monte, Buda obteve sua iluminação debaixo de uma árvore.


 

*Esmagando a cabeça de uma serpente.


Como Krishna, Buda nunca foi referido com esta atribuição mas um conto vem à tona num texto posterior que menciona ele literalmente assassinando uma serpente. Mas a menção de Yeshua a esse respeito é uma metáfora.


 

*Votos de pobreza.

Yeshua nunca fez tal voto. O que foi ensinado por Ele diz que o amor a possessões terrenas poderia mudar o foco para longe das coisas celestiais. (Mat. 6. 19-24)


 

*Títulos similares.


Bom pastor, carpinteiro, Alfa e ômega [sic], que leva os pecados, Deus dos deuses [sic], Mestre, Luz do Mundo, Redentor, Eterno a Eterno e etc. Mas Siddhartha nunca clamou ser uma deidade, logo, fazem-se falsos estes títulos. Os únicos títulos que o Buda compartilha com Yeshua encontrados nos textos budistas são: senhor, mestre e santo...


 

CONCLUSÃO

Pelo fato do budismo compartilhar vários conceitos com o hinduísmo, (originando-se nas proximidades deste), há na verdade mais similaridade entre as histórias de Buda e Krishna do que entre Buda e Yeshua.

Nenhum comentário: